Empreendedorismo Feminino: Resiliência e Determinação

Quando se pensa em empreendedorismo muitos nomes podem surgir na cabeça: Steve Jobs, que foi co-fundador, presidente e diretor executivo da Apple Inc; Mark Zuckerberg, um dos fundadores do Facebook, a rede social mais acessada do mundo; ou até mesmo Bill Gates, criador da maior e mais conhecida empresa de software do mundo em termos de valor de mercado, a Microsoft. Mas você já parou pra pensar em quantas mulheres lideram grandes negócios no nosso país e no mundo?

Atualmente elas representam 48% dos empreendedores segundo dados da GEM (Global Entrepreneurship Monitor), e apesar de todos os empecilhos enfrentados diariamente para alcançar o sucesso, 30% dos negócios mundiais foram fundados ou são operados por mulheres. Entre 2017 e 2018 houve um crescimento de 6,6% no quadro de empreendedorismo feminino.

Mesmo com todos esses números otimistas não podemos deixar de lado todos os problemas enfrentados para ingressar no mercado de trabalho, segundo o Sebrae menos de 10% das empresas lideradas por mulheres recebem investimento externo, e essa desigualdade é uma luta que vem sendo cravada a anos e que acaba sendo fruto de vários assuntos ligados à participação econômica e oportunidades para as mulheres, assim como o do não aceso a educação. Ainda hoje, aproximadamente 104 economias mundiais proíbem mulheres de realizar algumas atividades por serem do sexo feminino e em 18 países os maridos podem proibir a esposa de estudar e trabalhar. Apesar disso, muitas continuam batalhando pelo que almejam e focam no seu objetivo de empreender.

Conheça agora 5 mulheres que irão te inspirar com suas carreiras e te dizer que sim, você pode:

 

Virginia Rometty: CEO da IBM

Conhecida como “Ginni”, a executiva de negócios iniciou sua carreira na IBM em 1981 como engenheira de sistemas, porém cresceu rápido na companhia. Ocupou cargos como Executiva de Vendas, Marketing e Estratégia e Vice-Presidente Sênior, até que em 2012 se tornou a primeira mulher CEO da empresa, sendo indicada pela revista Fortune como uma das “50 mulheres mais poderosas dos negócios” e ficando em primeiro lugar no mesmo ano. Além disso, ela ocupou a 15ª posição na lista das “100 mulheres mais poderosas do mundo” da revista Forbes e foi incluída também nas “50 Mais Influentes” da revista Bloomberg Market. Ginni é creditada por ter implantado a estratégia de crescimento da IBM levando a companhia para as áreas de computação em nuvem e business analytics.

Indra Nooyi: CEO da PepsiCo

Nascida em uma pequena cidade no interior da Índia, a líder diz que sua inspiração diária vem do sentimento de rebeldia que desenvolveu quando criança por ter nascido em um país conservador. Já foi Vice-Presidente e Diretora da Corporação de Estratégia e Planejamento da Motorola, porém alcançou o sucesso em 1994 quando entrou como Vice-Presidente de Planejamento Estratégico na PepsiCo. Indra ocupou muitos cargos na empresa até alcançar em 2006 o cargo de CEO, sendo reconhecida por adotar produtos mais saudáveis e sempre buscar investir no que os consumidores mais gostam, dizendo que está disposta a tolerar mais falhas e espera ciclos mais curtos de adaptação. Também está na lista da revista Forbes de “100 mulheres mais poderosas do mundo”.

Luiza Helena Trajano: Fundadora do Magazine Luiza

Luiza Helena Trajano começou sua trajetória assumindo a liderança de uma pequena loja de seu tio no interior de São Paulo na década de 90, aprendeu a inteligência emocional com sua mãe e o espírito empreendedor de vendedora com sua tia, também Luiza. No início foi inaugurada com o nome de A Cristaleira, mas após um concurso cultural na rádio local para os moradores da cidade, o negócio ganhou o nome de Magazine Luiza, em homenagem a sua tia. Luiza é conhecida por tomar a frente da companhia e ter um relacionamento próximo com os clientes, ela responde as reclamações feitas por clientes nos e-mails e ainda conversa com eles quando vai visitar suas lojas; além de implantar um disque-denúncia interno para encorajar as mulheres que trabalham na empresa a não se calar diante da violência. A empresa ficou na 6ª posição na lista das melhores empresas de grande porte para se trabalhar no Brasil, segundo a revista Exame. Além disso, Luiza foi homenageada na promoção de “Os Bem Sucedidos” em 2000 pela Bovespa, sendo a primeira mulher a receber este prêmio, e também é uma das três mulheres mais poderosas do Brasil segundo a revista Forbes.

Mary Kay Ash: Fundadora da Mary Kay Cosmetics

Em uma sexta-feira 13 no ano de 1963, a empresária Mary Kay Ash juntamente de seu filho fundou a famosa Mary Kay Cosmetics. Com 25 anos de experiência como vendedora e tendo trabalhado em três empresas onde não foi promovida a cargos maiores por ser mulher. Se vendo diante dessas situações, resolveu montar duas listas: uma com pontos positivos das empresas que trabalhou e outra com os pontos negativos e situações ruins que ela passou, enxergando onde as empresas poderiam melhorar. Após ler e comparar as listas, percebeu que tinha criado, “sem querer”, um plano de estratégia para criar uma nova empresa e assim, começou a desenvolver uma das maiores empresas de cosméticos do mundo. Mary encorajava muito suas vendedoras, um dos métodos criado por ela e adotados por todas era de imaginar que as clientes tivessem uma placa no pescoço escrita “Faça-me sentir importante”. A empreendedora era defensora da igualdade salarial e pregava valores importantes. Além da empresa, essa incrível mulher escreveu um livro chamado “The Mary Kay Way”, que ajuda mulheres a encontrar o sucesso e seguirem seus sonhos; está na lista das “100 melhores mulheres em 100 anos”, uma das “25 mulheres mais influentes da América” e ganhou o prêmio de “cidadania americana Horatio Alger”, entre outros.

Zica Assis: Fundadora do Instituto Beleza Natural

Heloísa Assis, mais conhecida como Zica, nasceu em uma comunidade no Rio de Janeiro e era a sétima filha de uma família com 13 irmãos. Começou a trabalhar muito cedo aos 9 anos, e ao longo dos anos realizou diversos trabalhos: foi babá, faxineira, empregada doméstica e vendedora. Por ter o cabelo cacheado precisou alisá-lo para conseguir se inserir no mercado de trabalho. A empreendedora inconformada com a falta de opção por conta do seu cabelo, decidiu estudar e buscar fórmulas para tratar seus fios sem perder a originalidade, passou 10 anos estudando como cabeleireira para alcançar o tratamento perfeito e ideal, e foi assim o primeiro passo para criar seu salão. Nasceu em 1963, no fundo de um quintal na região norte do Rio de Janeiro, o Beleza Natural. Seu marido que trabalhava como taxista, Jair Conde, vendeu o único bem da família para ajudar a esposa a seguir seu sonho, um fusca, e juntamente do seu irmão Rogério Assis e sua amiga Leila Velez que trabalharam juntos no Mc Donald’s, trouxeram suas experiências ágeis e serviços semelhantes a uma linha de montagem, e a preocupação do atendimento e padrões de qualidade. Hoje, há mais de 49 unidades que atendem, me média, 130 mil clientes por mês, além da sua linha de produtos que são vendidas para o público. Zica ganhou o Prêmio Empreendedor do Novo Brasil em 2006, foi eleita a mulher mais influente do Brasil em 2007 pelo Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil, recebeu o Prêmio Internacional da Veuve Clicquot em 2011 e em 2012 o Prêmio Cláudia, que é considerado a maior premiação feminina da América Latina.

Compartilhe esse post

Fale Conosco!